2 de jul de 2009

Bem, às vezes dormimos no ponto, mas sempre acordamos para a realidade. Não sei se há tempo de corrigir o erro, mas não tem porque não tentar, certo?





Hoje me deparei com uma resposta que esperava há meses e sabe onde estava essa resposta? Dentro de mim, lá no fundinho do coração magoado, em meio à problemas, pó e lembranças alegres de momentos passados não muito distantes.
Cega pelo ódio e amor ferido, orgulho atiçado e mágoas reprimidas, não conseguia ver o óbvio!
Por meses esperei ouvir um "me desculpe" de uma pessoa que me magoou muito e por inúmeras vezes me perguntei se seu orgulho era maior que seu sentimento por mim, mesmo sendo um sentimento de amizade...
Mas até que enfim eu acordei de um pesadelo terrível de angústia e espera.
Agora me parece tudo tão claro... Como alguém vai me pedir desculpas por ter me magoado, se em primeiro lugar quem magoou fui eu?
A responsável por brigas, discussões e lágrimas, (não sempre) mas muitas vezes fui eu.
Lamento profundamente ter feito alguém que gosto e admiro tanto chorar, sentir-se um "nada" ou um "palhaço".
Será que há tempo de resgatar um pingo de sentimento desse pobre ser machucado?
Será que eu consigo mostrar que há dignidade e carinho dentro de mim?
O sentimento de culpa é o pior de todos, principalmente a minha culpa que foi despretenciosa e burra.
Burra pelo fato de não ter percebido antes o quão repleto de amor e paciência era tomado. Sei que a paciência um dia acaba, testado e comprovado infelizmente, mas e o sentimento?
Eu também magoada ainda lembro com ternura de todos os dias vividos e de toda a cumplicidade envolvida por mais de ano...

Espero que não seja tarde
Vou tentar!

Nenhum comentário: