30 de jan de 2010


Todo dia era a mesma história, o celular dela tocando incansavelmente "yellow submarine" e ela nunca atendia.
Sempre me perguntei porque ela precisava desse bendito celular se ela nunca atendia todos que queriam falar com ela.
Por que tanto ligavam?
Seria porque ela é um amor de guria, porque ela é carinhosa e sincera, porque ela é linda ou simplesmente porque ela é uma amigona e encanta todos por onde passa?




A única coisa que eu sei é que eu perdi mais um soldado para o Brasil, Charline.


E agora...
Quem vai me esquecer na festa?
Quem vai beber comigo?
Quem vai me pedir conselhos e me dar um beijo quando chego em casa?
Quem vai fazer almoço pra mim porque sabe que tenho que sair correndo para o trabalho?
Quem vai me perguntar se está bonita antes da festa?
Quem vai me esperar acordada apenas para trovar fiado?
Quem vai dar muita risada comigo e pior, não parar de rir de uma coisa que mais ninguém acha graça?

Afim, essa chata loira conseguiu um espaço no meu coração que eu nem imaginava que alguém conseguiria tão rápido.
Vou sentir falta...
Te amo

29 de jan de 2010

.
.
.
bastaram poucos minutos sentada na varanda
para eu congelar e lembrar do mar
após ouvir o barulho no vento
.
.
.

28 de jan de 2010


Uma coisa que me irrita muito em Dublin é que as pessoas insistem em querer entrar no trem antes que as outras saiam.

Pow, espera esvaziar, depois entra!




Não! Bom mesmo é ir se metendo e esmagando todo mundo!

24 de jan de 2010

23 de jan de 2010

Todo mundo está careca de saber que o tempo voa, mas e dai?

Não quero saber se ele voa ou se ele vai a pé, só quero saber da minha paixão por ele e a dele por mim.

Gosto do tempo vivido, aguardo o tempo a viver.

Tenho admiração contrária à regra, uma vontade incontrolável de submeter esse tempo a mim. Envolve-lo em meus pensamentos fazendo com que o tempo nunca pare, quero viver e (re)viver várias vezes, tudo diferente.

Fazer de um mês brincadeiras e de poucas horas histórias. Sejam essas brincadeiras proibidas para menores, sejam essas histórias para livros ou aquelas secretas do diário escondido embaixo da cama.

O tempo deveria mesmo era ser ator de teatro improvisado, sem dublês ou falas ensaiadas.

“Ou seria um engano meu achar que somente o tempo carrega um repertório tão diversificado de papéis?”

Só ouço falar em tempo de mudança, tempo de recomeçar, tempos de crise, tempo de vacas magras, tempo para o balanço final, tempo de pensar, de refletir, tempo, tempo, TEMPO.

Já perdi as contas de quantos personagens o meu tempo encenou ate agora. Vai sempre mudando de figurino, de cenário, cores e amores, aquela coisa toda de imediato, quando menos se espera, da caixinha de surpresa.

HA!

Viva apaixonadamente todos os dias, esqueça que os ponteiros do relógio giram, não perca o "ator" de vista. Desfrute, de boas risadas na comedia, umas lagrimas no drama; simplesmente entenda que a platéia na realidade é você mesmo, com as atenções sempre focadas em ti.

Estou aqui e esse tempo agora é meu. Sou eu quem distribuo os autógrafos.

Proximo por favor...

18 de jan de 2010



Todos os dias acordo e sinto uma forte palpitação no peito ao olhar para o lado e ver apenas tua foto no porta-retrato quebrado e perceber que não te tenho mais ao meu lado.

Sinto uma intensa união de alegria e tristeza ao tomar meu café da manhã sozinha na varanda, olhando o mar e pensando que é ele que nos separa... Esse mar azul celeste que se mistura com o céu e me remete à lembrança dos teus grandes olhos a me flertar todos os dias.

Sinto a brisa gelada e lembro das abotoaduras douradas pregadas em um uniforme também azul (não sei se para combinar com os olhos ou com a profissão).


Meu capitão!

Cara séria, sorriso tímido, me faz navegar pelos sete mares com a alma em busca de mais emoções.

16 de jan de 2010

Sempre achei que existia um tempo mínimo pra que as pessoas pudessem ser consideradas amigas.
Um tempo que poderia ser uma semana, um mês, um ano ou até dez, talvez.
Mas dessa vez foi um dia. Um dia intenso, cheio de surpresas. E verdades...
Mas não é esse o assunto que quero expor, e sim a importância que você passou a ter com esse jeitinho engraçado, meigo e ao mesmo tempo dedicado.
Confiança a gente adquire com a convivência, e com as (des)convivências quando perdidas na noite.
Enfim, só queria dizer que é "nós" agora, hoje, amanhã, semana e até mês que vem.

Até o fim!!


Aqui, ali ou do outro lado do mundo (literalmente).

Que venham mil desafios, a gente supera todos com a sinceridade e bom humor.

E conta tudo uma para a outra daqui um tempo, em Itapiranga!



Feliz Aniversário

15 de jan de 2010

Lembro de como foi a choradeira no Brasil quando eu avisei meus amigos que estava vindo para cá. Todo mundo ficou triste, eu mais ainda. É aquela mistura de alegria e tristeza, uma nostalgia constante e o medo do esquecimento rondando a cada segundo.

As festas de despedida foram regadas a cerveja e lagrimas; e os momentos mais incríveis aqui eu sempre liguei para dividir com eles um pouquinho das emoções.

O tempo passa, a gente faz novos amigos, bons amigos... Se apega com muita facilidade (sempre a partir das festas), mas com a convivência acabamos descobrindo as qualidades de cada um e que as pessoas têm sentimento sim!

Porem quando a gente acha que tudo está ótimo, trabalho, aula, amigos e festa... A gente lembra que as coisas aqui não são para sempre e que a intensidade de tudo supera o (pouco) tempo que passou. O prazo acabou, os laços serão desamarrados: alguém tem que voltar para casa...

Fica aqui o aprendizado de que o pouco tempo pode parecer uma vida e que a alegria/companheirismo/dedicação diária se modifica por saudade e adeus.

Perdi o primeiro soldado na Irlanda, Lucas!






Mas esse é o momento de lembrarmos os ensinamentos de Saint-Exupery: Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós.”

14 de jan de 2010

Bem, recebi esse e-mail e achei interessante, então está aí.

Mas desconheço a autoria, só sei que foi uma escritora holandesa...



LEIA COM BASTANTE ATENÇÃO

Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil, realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos. Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado.
Só existe uma companhia telefônica e pasmem!: Se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado.

Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne.

Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal - e tem fila na porta.

Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.

Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de 'Como conquistar o Cliente'.

Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos.

Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa.

Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc... Os brasileiros mais esclarecidos sabem que temos muitas razões para resgatar suas raízes culturais.

Os dados são da Antropos Consulting:

1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.

2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.

3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.

4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo.

5.. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina.

6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.

7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.

8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.

Na telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas.

10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO- 9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.

11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos.

Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?

1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano?

2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta?

3. Que suas agências de publicidade ganham os melhores e maiores prêmios mundiais?

4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários?

5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo?

6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?

7. Por que não se lembram que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem?

Por que não se orgulham de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando.

É! O Brasil é um país abençoado de fato.
Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos.

Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques.
Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente.
Bendita seja, querida pátria chamada
Brasil!!

Na Irlanda a mulherada paga a conta!

Sim, as mulheres pagam as contas por aqui, pelo menos no KFC é o que mais acontece.

Chega o cara todo cheio de marra se achando o tal, pede o mundo para comer e a mulher sem voz puxa a carteira e paga. Por que isso? Não sei... Pode ser que ganhe mais, pode ser que os caras coloquem a grana deles na carteira delas, ou a hipótese mais certa, porque são burras!

Alem disso, as pessoas brigam para ver quem vai pagar a conta, quando é um grupo. Por quê? Também não sei, só sei que acho gentileza demais.

10 de jan de 2010

De todos os momentos vividos

O melhor é o de agora

O passado lembro com ternura

O futuro aguardo paciente

O presente veio com tudo

Hoje estou mais sorridente


Não procure por semelhanças.

Espera! Senta aí e não faça planos.

Inclua sim alguns churrascos em casas alheias, vá ao cinema com amigos e ouça as ondas do mar...

A gente não precisa generalizar nada.

Os homens não são todos iguais. Nem todas as mulheres gostam de flores.

Se é que não me falha a memória, não lembro de ver um prazo para o amor nas certidões de nascimento.

Alguns tombos e decepções, alguns pares de lágrimas e somente um final feliz.

Dessa vez não falamos de experiência própria e nem de previsões da Mãe Dinah.

É a lógica!

Ninguém quer/merece/precisa morrer sozinho.

Não por uma questão de tradições ou convenções, mas imagine só você, que grande saco é tomar chimarrão sozinho!

E quem você iria convencer de assistir "Como se fosse a primeira vez" pela vigésima vez?

Pode ser que eu não precise de você e nem você de mim.

Porém vai virar deboche se disser que não precisamos de ninguém.

Nem no feudalismo os corações eram auto-suficientes.

Então, antes de tudo, elimine a idéia de que o ser humano pode viver (feliz) sozinho.