25 de dez de 2009


Acordar de manha, abrir a cortina de um janelao enorme, olhar reto e ver um monte de gente trabalhando no predio da frente, se enrolar no edredon, tomar um cafe preto e forte, e admirar o sol nascer numa fria manha de dezembro, nao tem preco!
ps: teclado desconfigurado

18 de dez de 2009

Acordei 9h45 com a frase: "it's snowing!"
É pouco, mas tá!
Essa semana fui no correrio enviar umas coisinhas. Comprei os selos com um atendente tiozinho, muito simpático que até manjava mais do que apenas três palavras em português.
Saí com meus selos na mão, bem feliz, e fui para o balcão procurar a cola para colar os mesmos.
Estranho, não achava cola em nenhum lugar e todas as pessoas já estavam com seus selos colados.
Muita gente, nunca tinha visto um correio tão cheio.
Enfim, procurei alguém que trabalha lá e perguntei como fazia para colar já que não tinha cola.

Ele apenas sorriu e fez um gesto:




O engraçado é que todos os dias alguém no trabalho me pergunta de onde eu sou.
Eu digo que sou brasileira, entrego o lanche e eles me dizem: obrigado!
Sempre as mesmas palavras: obrigado, tchau, linda...
Gosto disso, parece que eles gostam da gente... Ou então estão cansados de tantos brasileiros por aqui.
Para ser feliz, basta ter 4,95 euros e tem-se um lindo e saboroso copo de suco de laranja feito na hora!
A coisa mais estranha do mundo é que se tem muitas mesas limpas, por que as pessoas escolhem a que está suja e pedem para limpar???
Expressando (2)



Todos os dias tenho as visões mais lindas de Dublin ao ir para o trabalho.
Trabalho a mais ou menos 15 minutos do centro, em um Shopping. Para chegar lá pelo o trem que percorre um lado de Dublin totalmente diferente.
Casinhas de dois andares no estilo antigo, com tijolinhos a vista, chaminé, garagem na frente de casa e as ruas limpas, cheias de árvores e as folhas secas caídas pelo chão.
Todos os dias a imagem é diferente: sol, chuva, nuvens, vendo, frio... Sempre lindo demais.
As janelas com as cortinas brancas e com algum enfeite, geralmente uma pequena estátua.
Quando estou quase chegando na estação em que desço, dá pra ver uma colina, com o gramado verdíssimo e as casinhas em cima... Coisa de filme!

11 de dez de 2009

Queria poder expressar em palavras as cosias lindas que vejo todos os dias ao ir para o trabalho. Acho difícil, mas vou tentar...


Expressando (1):

Atravesso a Grafton Street após a aula, perto das 12h para pegar o trem, o Luas. Essa rua é a minha preferida de todas que eu já passei aqui em Dublin. É uma rua cheia de lojas, mas só lojas boas, nada de povão. E a cada 100m a gente vê algo diferente acontecendo... Alguém pedindo dinheiro para instituições de caridade, das mais diversas: para África, para HIV, para crianças e idosos com câncer, pra igreja tal e tudo mais.
Sempre tem umas 5 ou 6 pessoas ou grupos tocando algum instrumento ou cantando, agora na época do natal, muitos corais de escola cantando músicas natalinas.
Tem os malabaristas, os pintores, escultores, enfim... qualquer um que tem um talento ou sabe fazer algo que chame a atenção, vai para a Grafton e expõe à todos em troca de algumas moedinhas, claro.
De todos que eu sempre vejo (e paro todos os santos dias para olhar) são 3 meninos estilo Beatles e o tiozinho da flauta. Lindo demais!!!
Uma coisa que gosto muito também é que na frente da loja Brown Tomas (uma loja chiquetérrima), de tempos em tempos neva. Sim, uma neve artificial que fica caindo... Se filmar, parece real!
A noite, a Grafton é toda iluminada com decoração natalina, um arraso.
Já vi a Grafton de todos os jeitos e muitos dias seguidos, e posso dizer que cada vez que passo por ali é como se fosse a primeira vez... Emocionante!

4 de dez de 2009

Em país de primeiro mundo temos um sistema bancário de mundo sem número, porque seria vergonhoso demais colocar um número, seria lá pelo décimo alguma coisa...
Enfim, aqui na Irlanda, uma coisa que chegou agora como tecnologia do futuro é o cartão laser, ou seja, o cartão de débito. Sim meu amigo, cartão de débito não existia nos lados de cá, pelo menos até uns... sei lá, seis meses atrás... talvez menos.
Quando abri minha conta no banco achei o máximo que não se paga manutenção de conta, muito menos se paga por extrato. Pode-se tirar quantos quiser. Porém, as pessoas que já possuem conta, não tem o laser, e para conseguir um, tem que ter movimentação de conta por não sei quanto tempo, não sei de que valor também... Enfim, é uma burocracia do cão para uma coisa que no Brasil, país de terceiro mundo, é banal.
Mais uma coisa absurda, quando você faz um depósito, você apenas coloca a grana dentro de um envelope e joga em um buraco negro, e reza para que o cidadão que abre o envelope conte certo sua grana. Um dia depois está lá o dinheiro.
Extrato bancário? O primeiro demora uma semana, chega em sua reidência. Mas o que é isso??? Nem talão de cheque vai em casa mais. É tudo online, tudo no caixa automático.
Ah, outra coisa, em caixa automático você pode apenas sacar, não pode tirar extrato ou fazer outras transações que estamos acostumados no Brasil...

Bem vindo à Europa!!!!