18 de ago de 2014

.
.
.
e aquela coincidência que martela na cabeça sem parar?
1-substantivo feminino. 2-ato de coincidir. 3-simultaneidade de diversos acontecimentos.
o dicionário que não ajuda em nada.
possui muitas respostas mas não as necessárias.
então alguém se atreve a uma definição plausível aos
desejos de quem necessita
que convenha à realidade, que (talvez) iluda a individualidade.
coincidência ou destino
o abandono ao dicionário vem à tona, a menos que a palavra seja concreta
e que a coincidência seja mais um acaso do que qualquer outra palavra
.
.
.



http://www.priberam.pt/dlpo/coincidencia

11 de ago de 2014

o sábado nunca mais foi livre
o domingo nunca mais foi sono
a segunda nem sempre é trabalho    

e mesmo assim o sorriso nunca parou
o brilho no olhar é alegria que transforma a visão de um mundo até então desconhecido 

7 de ago de 2014

um dia só é muito curto para todas as coisas
e outros é infinitamente longo para estar acordado

as madrugadas mais frias nunca acabam
e quando se esquenta é hora de levantar

sair da zona de conforto de alguns metros quadrados
desbravar a selva de pedra que nos é imposta

pesadelo, sombra e intempérie
um ruído silencioso que corrói por dentro

 música que repete como disco arranhado
no ouvido de uma alma perdida

é mais fácil quando todos dormem

23 de jul de 2014

nada melhor do que chorar quando se tem vontade. chorar de emoção, de alegria, de tristeza, por desabafo, por embriaguez, com um filme, um casamento, de raiva...
é sempre válido, alivia a alma.

chorar sem ninguém ver? ahhh melhor ainda! porque às vezes as pessoas querem te abraçar, te confortar. sem abraços, por favor. se não eu não paro mais!
chorar até soluçar, até ficar com os olhos inchados...

eu tenho medo de quem não chora.
uma vez analisei uma pessoa próxima por um ano. a bendita chorou 2 vezes: uma por falta de dinheiro e outra por inveja. nunca chorou de saudade, de amor, de dor, de tristeza. acho até que não tinha sentimentos.

bom mesmo é se emocionar. deixar transbordar o sentimento.
às vezes a gente se pergunta por que está chorando assistindo ao comercial de de natal do zaffari... sei lá. sinal que alguma coisa pulsa aqui dentro do peito.