25 de abr de 2010











o que mais se
fala nos últimos dias é sobre o
vulcão Eyjafjallajokull
tudo está um caos por culpa dele
os voos, as viagens, os prejuízos... enfim
todos culpam o coitadinho por querer se expressar
ele só está limpando a garganta
expressando sua ira após tanto tempo reprimido
dando o recado de que algo está errado
de que as pessoas não percebem os riscos
quem dera eu poder explodir assim
soltar toda a cinza negra que há aqui dentro
todas as mágoas e todas as coisas entaladas
explodir! explodir! explodir!
mas se eu explodir, que seja de emoção,
que seja de alegria,
que seja para brindar os momentos,
sejam eles bons ou ruins
os bons porque o nome já diz tudo
e os ruins porque servem de aprendizado
vamos explodir meu bem
e um brinde ao final de semana!

15 de abr de 2010

sempre gostei de andar de ônibus
ficar olhando pela janela as coisas
coisas que existiam, momentos que aconteciam
olhar as diferentes pessoas em situações cotidianas
pois agora, abandonei o trem para reviver essa emoção
viajo por dentro da cidade, em meio a casas perfeitas
árvores floridas e ruas limpas
qualidade de vida que só se vê em filme
as janelas com cortinas brancas decoradas com algum bibelô
as velhinhos sentados na frente tomando sol
as crianças brincando (saudade de criança)
e o ônibus passando, completamente despercebido

12 de abr de 2010















não sei se é a casa nova
ou se é a primavera chegando

vejo pequeninas flores coloridas
e grandes botões se formando

as ruas estão vivas, as árvores verdes,
cada uma em um tom diferente

o vento suave dando um ar de outono porto-alegrense
a uma cidade fria


as pessoas já não estão mais tão sérias
com seus sobretudo preto


agora é a vez dos vestidos alegres
e casacos leves


agora é a vez das cores e amores

agora é a hora!

3 de abr de 2010

Diz a "regra" que o jogo acaba quando a rainha morre.
Sem recorrer aos tabuleiros de xadrez, mas... Se não se importarem, aqui vou eu brincar de ser do contra.
Quero implicar mais uma vez com o que já foi estabelecido.
Se queres ver uma mulher quebrando a cara, prove-a estar errada.
Mas prove literalmente! Bata no peito e defenda suas idéias.
Digamos que nós mulheres estaremos dispostas a ser o teu objeto de estudo.
Sabe o que é? A regra acima comigo não obteve sucesso. Nem aqui e nem nas três gerações passadas.
Vai ver seja pelo fato de eu vir de um time de rainhas flexíveis. Rainhas que fizeram hidratante da lama encontrada no fundo do poço.
Rainhas com força de um exército todo e capazes do que pra ti, pode ser impossível.
E eu não falo só de repartiçoes de pães, controle de personalidade ou de sorrisos altamente convincentes que disfarçam o cansaço.
Falo das mulheres coroadas e bem resolvidas. Que não se escondem atrás de imagens, mas de muito bem com o espelho.
Eu falo dessa realidade.
E tá vendo o histórico aí? Serve de aviso prévio.
Muito cuidado ao enfrentar alguma dessas rainhas.
Se não demonstram fraquezas é porque simplesmente não possuem.
Se uma delas se render, não dê as costas tão rapidamente.



Rainhas também aprenderam a se fingir de mortas.

seis meses de Irlanda...