14 de set de 2009

Desde criancinha II:

Fiz esta poesia sozinha, com papel, caneta e pensamento,
pois tudo o que tenho agora é meu triste e amargo veneno.
Envenenei a mim mesma e não tem mais solução.
O remédio será agora colocar de volta o amor em meu coração.


Jun/1998

Um comentário:

Berenguer disse...

eita q criança amargurada é essa? ou será uma adulta? :S