5 de mai de 2011

palavras não me convencem.
nem palavras, nem olhares baixos, nem sorrisinhos falsos!

as pessoas, ou são muito burras ou acham que eu sou burra. às vezes chego a pensar que determinadas coisas não estão acontecendo, que talvez seja tudo fruto da minha imaginação.
as pessoas não ligam mais para saber como estamos, ligam para saber onde estamos;
não ligam para dar boa noite, ligam para se certificarem de que realmente estamos em casa, indo dormir;
as pessoas falam de outras pessoas o tempo todo em uma língua que ninguém entende, mas quando é do interesse deles que nós saibamos algo, falam imediatamente em uma língua universal;
as pessoas falam que são isso e aquilo, quando na real são assim e assado;
dizem que vão fazer e acontecer, quando na realidade não saem da estaca zero;
as pessoas reclamam das atitudes alheias, mas e por acaso essas pessoas tem a tal da atitude?;
alguns vivem em um mundo paralelo, onde tudo o que acontece fora da sua mente doentia é errado;
alguns vivem de olhos fechados e exigem que eu feche os meus também;

algumas pessoas vivem, outras... bem, tem as que vagam perdidas por aí sem saber a quem atacar.

Nenhum comentário: