3 de jun de 2011

casar ou não casar, eis a questão.
falando de assuntos polêmicos (que nem me agrada tanto) casamento na europa hoje é mais business do que amor, verdade seja dita.
as pessoas pensam muito em visto, em estabilidade econômica (que nem é tanto o caso da irlanda tendo em vista a crise), em fugir de seu pais pobre e tantos outros motivos...
eu moro aqui há quase dois anos e vi tantos casamentos por interesse que fico na dúvida do que é interesse e do realmente é sentimento,.
é óbvio que ainda existem casamentos por amor, casamentos desses que acho lindo demais, de lavar a igreja inteira de lágrima (das encalhadas é claro) e de realmente desejar felicidades eternas aos noivos.
mas como na situação atual de que muitos estão sendo 'barrados' de entrar na irlanda por não terem os 3 mil euros na conta (e vamos combinar, é um valor considerável) ou de terem que ir embora por terem estourado o prazo limite de permanência no país como estudante, as pessoas apelam para o desespero.
lembro que quando eu era mais nova e nem pensava em casar, constituir familia e tudo mais, existiam muitas historias dos eua, que casamento lá 'dava dinheiro', ou que 'custava caro' (dependendo de que lado você estava).
acho que isso nunca acabará!
mas sejamos francos, se o casamento é business, que seja business para os dois! a partir do momento que existe sentimento por uma das partes, é dor de cabeça na certa!

ainda bem que visto para o brasil ninguém quer, não tenho dinheiro, muito menos posses... então no meu caso, o cidadão casará por amor.

2 comentários:

Carlos Carreiro disse...

olha eu não sou contra o casamento, mas digo uma coisa, quando ele foi institucionalizado pela igreja catolica já tinha interesses economicos por trás. Acho que os interesses só mudaram da família (preservar o dinheiro da herança) para interesses próprios.

acho que hoje em dia, o maior exemplo de casamento por amor é quando as pessoas se juntam :-)

gedson natalli disse...

nao quero casar. quero uma vizinha.