28 de dez de 2011



e foi pela manhã que todas aquelas lembranças vieram a tona.
senti os calafrios de todas as boas sensações já vividas e sem porque nem por onde, lembrei de você.
do seu sorriso e da sua alegria, das boas conversas, vinho e olhares distantes.
ali, grudada no mural, sem saber porque, ela veio comigo. de tão longe.
e lá está, me olhando todos os dias...

a rosa.

Nenhum comentário: