12 de ago de 2010


se é difícil saber para onde vamos, quem dirá até onde podemos chegar.

nunca sabemos onde nossos passos nos levarão, mesmo achando que a escolha do caminho X é a correta
a gente vem e vai, pessoas vem e vão, e voltam e vão de novo
o importante é nunca dizer adeus e sim um até logo
logo te vejo, logo nos reencontraremos, logo marcaremos outra cervejada...
e ainda bem que eu dei um "até logo" antes de vir para cá, agora estou dando um "até logo" à Irlanda
pois sempre há uma força maior que nos faz voltar para casa
a casa que nos dá conforto, paz e alegria (mesmo sendo para férias)

Brasil, aí vou eu
43 dias...

Um comentário:

saulo disse...

Cris, minha amiga de longe-perto, de perto-longe, mas sempre amiga! Estava eu sem destino e por um momento me deparo com a tua escrita - uma escrita um tanto solitária, mas que entoa um cântico de ser muitas. Estou com saudades e que seja bem recebida em terras não tão irlandesas assim, mas acolhedoras como colo de mãe. Um super xero!