3 de mar de 2011

o abraço pra mim é a coisa mais legal do mundo, mas aprendi nos últimos meses que pode ser um saco às vezes.
é maravilhoso poder abraçar quem a gente ama, um abraço forte, carinhoso, apertado, demorado... aquele abraço com carinho, com amor, com sentimento puro e profundo... quem não gosta do abraço apaixonado?
o problema é quando quem faz tudo isso não passa de um ser que a gente nem gosta tanto assim ou que nem tem tanta intimidade para tamanha demonstração de carinho, certo?
gente inconveniente que não sabe a hora de parar de abraçar, do tipo, alguns segundos já basta, não precisa me abraçar pra sempre, muito menos apertar meus ossos a ponto de quebrar (o que já vi acontecer!).
não precisa ficar me abraçando de cinco e cinco minutos querendo (des)agradar. também não precisa ser aquele abraço de ladinho fazendo cara de nojo ou de no mínimo retardado/a.
e após tantas experiências desastrosas com o tal do abraço, comecei a gostar desse jeito europeu de ser de chegar e dizer um hi/hello e era isso. sem essa de ficar pegando, apertando ou beijando, ou pior...
claro, a menos que seja alguém que eu queira fazer isso tudo (coisa boa abraçar aquele/a amigo/a querido, ficar grudadinho no frio)...
do contrário, é oi e olhe lá, daquelas bem chatas mesmo. afinal, não vim ao mundo pra ficar fazendo média com ninguém.

2 comentários:

Émerson disse...

Hhauhauha... adorei! Hi Cris (e uma abanada com a mão..rsrs)... (pra não mandar um abraço chato já que você nem conhece... hehehe)
Adorei o post!

Karina disse...

Amei, odeio estranhos me tocando, muito menos abraçando, beijinho então, nem pensar. Hi/hello e uma abanadinha de mão tá ótimo.