27 de mai de 2011

dizem que quem aprende a andar de bicicleta nunca esquece.
de repente até é verdade isso... mas e porque eu tinha que comprovar por mim mesma?

Formentera, Ibiza
ano passado comprei uma bicicleta, dessas bem simples e pequena, pois tenho pânico de não conseguir encostar os pés no chão.
medos à parte, passei o verão todo andando para cima e para baixo, faceira com o sol brilhando e vento no cabelo.
mas como tudo na vida é passageiro, o verão acabou e eu abandonei a coitadinha nos fundos de casa.
afinal, eu não queria o prêmio de "corajosa do ano que pedala todos os dias na neve".
e hoje, cá estamos no veranico de dublin aproveitando o sol e as temperaturas quentes amenas.
voltei a pedalar para economizar dinheiro, poluir menos o meio ambiente e fazer um exerciciozinho básico né. até porque, por melhor que a genética seja, não é forte o suficiente para resistir à todas as bobagens que venho comendo por aqui.
só não sei porque ninguém me tira de cima da bicicleta... os meus amigos não tiram porque gostam de mim (ou por amor à vida deles), mas o povo na rua bem que está pensando em pagar o meu passe do ônibus e a academia para fazer eu desistir dessa idéia maluca de ciclista.
é um buzina-buzina, um grita-grita, um xinga-xinga que nunca vi igual.
nem sei do que estão reclamando, afinal, pedalo ouvindo música mesmo...

eu heim, povo doido!

Nenhum comentário: