23 de set de 2011

o primeiro dia de aula, seja lá que aula, onde e quando, para mim sempre foi um desafio. às vezes traumático, às  vezes nem tanto.
dessa vez não foi diferente. escola nova, curso velho novo, pessoas, colegas, professora... até as cadeiras, as paredes bem pintadas, os quadros alinhados e o sol que entrava pela janela eram desafiadores.
estranhamente não tremi, não suei frio, não fiquei vermelha e o mais espantoso, cheguei no horário.
não que tivesse chego cedo (cedo antes que qualquer um percebesse um ser diferente na sala), mas foi dentro dos 5 minutos de tolerância. a aula nem havia começado, estavam apenas a ler as piadinhas de humor negro do jornal.
introduções a parte (e chatas) a conversa durou bastante, avalanche de perguntas desnecessárias para matar o tempo que parecia se arrastar dentro daquela sala.
minuto após minuto o sono foi tomando conta de mim, que já não sabia mais o assunto em pauta, mas que respondia tudo no automático. contagem regressiva para o café.

café café café e foi dada a largada.
próximo desafio: onde comprar o pretinho de cada dia? nunca tinha chego nem perto daquela rua dentro de dois anos.
na cara de pau interrompo um assunto que nem parecia tão interessante e pergunto sobre café. nesse momento sim eu tremia, de abstinência, sono e sede.
café na mão, o primeiro gole foi êxtase.

de volta para a tortura aula, contagem regressiva para o final.
e quando a aula fica boa, acaba; e a professora dá um "tchau" e sai correndo. literalmente.

coitada, acho que a tortura maior foi para ela.
primeiro dia: superado.

Um comentário:

Rosa Veiga disse...

Bem, depois disso tudo, pelo menos no segundo dia tu já sabia onde era o café...rsrsrsrsr
Tadinha da profe!!!
bjus
Mami