11 de mai de 2012

a gente não deveria julgar o livro pela capa, nem pelo título. mas quem aí nunca fez pré-julgamento de nada?

estava eu trabalhando no pub quando vem um engraçadinho (bem do sem graça aliás) e me pergunta se eu sou brasileira. eu, anti-social mor fui meio grossa na resposta e saí a passo. o moço, não se sentindo satisfeito em perturbar minha tpm decidiu me seguir até o segundo andar para se fazer visível diante dos meus olhos.

ficou ali bebendo e bebendo e bebendo pra sempre. e eu fazendo de tudo para não precisar passar por ele, afinal, cristiane em dia de tpm pede para o segurança colocar para fora quem está xaropeando.

eis que meu chefe me deu um trabalho administrativo super gostoso. fiquei ali de cabeça baixa concentrada no que estava fazendo e cantarolando essas músicas irlandesas que já sei de cor e mais que salteado.

foi quando me dei conta que estavam tocando nada mais nada menos que gilberto gil - não chore mais. foi para calar minha boca. o tal brasileiro mala deu um show no vocal, foi aplaudido por todos e a noite foi encerrada assim, com um tapa na minha cara.

o mínimo que eu poderia fazer era dar os parabéns e me redimir pelo mau humor. o brasileiro estranho e bêbado foi o que salvou a noite e a mesmisse de sempre.

Um comentário:

Rosa Veiga disse...

"...mas que barbaridade..."
foi o que eu disse em voz alta ao terminar de ler este post. rsrsrsrs
Acontece! coisas de Cristiane!

bjus
Mami