9 de mai de 2012

bom senso é uma das coisas que todas as pessoas deveriam ter.

não sei como andam as coisas no brasil, mas aqui em dublin o bom senso passou longe, e muito. talvez não tenha conseguido atravessar o oceano, vai saber.

falta bom senso no gerente que protege seus preferidos descaradamente e deixa de lado os demais meros trabalhadores - vulgos otários. 

falta bom senso de quem grita por nada, de quem reclama de barriga cheia e de quem faz algo pensando em receber algo em troca.

falta bom senso das mulheres. querem ir para pubs vestidas para matar. e devem matar mesmo, as mães de desgosto. e de um desgosto profundo. meninas novas que tinham tudo para serem bonitas, vestindo saias extremamente minúsculas, saltos 20", maquiagem excessiva e que, quando bebem, nada para no corpo: roupa, saltos ou maquiagem. perder a linha dessa maneira não dá.

falta bom senso nos homens que quando bebem peidam desenfreadamente nos pubs poluindo o ar que já nem era tão puro assim (devido à falta de banho de alguns). falta também bom senso naqueles que quando bebem viram machos extremos, ou gays-amigos. é uma agarra-agarra sem tamanho, um tal de mão na bunda dos 'amigos' que nunca vi igual. até dedos em lugares inapropriados para esse blog.

falta bom senso das pessoas que reclamam da falta de ajuda dos demais, como se todo mundo tivesse a obrigação de ajudar o tempo todo, e como se esse que reclama ajudasse outras pessoas também.

falta bom senso do cidadao que joga lixo no chão, sendo que aqui tem uma lixeira em cada quadra. falta bom senso dos que deixam seu lixo em qualquer lugar: ônibus, trem, cinema, parques, etc.

falta também o bom senso das mães que largam seus carrinhos de bebês em qualquer lugar - geralmente no meio do caminho - e acham que todo mundo tem que desviar porque o espaço é delas.

mas, apesar de faltar muito bom senso em algumas pessoas, sobra bom senso em outras. como o taxista que viu uma menina bonita de salto procurando um taxi. esse como não poderia fazer a corrida por motivos inexplicados, deu uma carona à moça até o taxi mais próximo, afinal, mulher de salto e rua esburacada não combinam.

Um comentário:

Rosa Veiga disse...

Puxa vida... adorei esse post!
diferente!
E muito bem colocado as situações.

Tu tem uma facilidade incrível de expressar tudo o que vê e sente!

bjus
Mami