4 de jul de 2012

o ser humano, na minha idéia, era uma coisa muito complicada até uns tempos atrás. de repente por eu ser uma humana jovem, com idéias desencontradas e meio perdida no mundo.

hoje, continuo perdida, com aquele sentimento de 'o que eu estou fazendo'. às vezes me pego pensando no que eu quero da vida. nunca consegui encontrar a resposta, mas eu sei exatamente o que eu não quero, e isso me deixa tão leve, de saber que tracei pelo menos meio rumo do meu caminho, para seja lá onde eu estiver indo.

eu aprendi que o sol é importante. que a gente passa a semana toda para ver ele, mas quando ele aparece eu decido ficar em casa, na minha cama. deixo ele entrar timidamente pela janela e aproveito meus momentos sóbrios comigo mesma. e eu vivia reclamando que não tinha folga, que perdi todas as programações bacanas com meus amigos. mas agora que eu tenho muito tempo livre, quero curtir a mim mesma, minha cama, meu quarto, minha casa. assim, bem egoistinha.

e que a futilidade alheia me incomoda e muito. que a balada da modinha não me agrada em nada e que quem está com esse pique todo me cansa só em pensar. que meus programas favoritos no momento são curtir uma tarde gostosa com as amigas, tomando um café e comendo algo bem doce e calórico, uma taça de vinho, a programação de uma viagem, comer bem... e muito, diga-se de passagem.

me faz muito feliz encontrar as amigas para bater papo, delirar sobre a vida, dar risada das nossas inseguranças e tomar uma boa guinness. ver que estamos juntas conforme o destino nos colocou uma perante as outras é muito bom e que não precisa muito mais do que isso para nos satisfazer. e que ver um filme sábado a noite é muito mais útil que qualquer encontro furado com um qualquer.

e por aqui tantas pessoas passaram, tantas vieram e muitas outras foram que já nem sei mais quantas. e que de todas essas, duas ou três mantem contato. e que de todos, muito não mudaram, muitos não amadureceram, muitos regrediram...

e eu fico aqui, sem saber se essa calmaria que se apossa de mim é natual. e até quando essa minha agitação pelo novo será criticado. e você encontrar alguém que me compreenda 100%, segura, prende, não deixa fugir... guarda para mim.


Um comentário:

AnaZ disse...

gente, eu te compreendo em 200%!!!

beijo!