31 de mar de 2011

acabando com o jejum da escrita, vou reativar o blog...
estive alguns dias viajando por ai, e ao contrário de muita gente que tem um blog para viagens, vou apenas tentar em palavras, demonstrar minhas emoções...


as lágrimas podem surgir por vários motivos: dor, mágoa, raiva, tristeza...
mas as lágrimas fazem mais sentido quando vem da paz, da alegria, do alívio e da emoção!
não é novidade pra ninguém que eu sou chorona (tenho que me assumir) e não pude conter as lágrimas quando me dei conta de que o que vivo é um filme, um filme real sendo rodado para ninguém e atuado por alguém que vive sem roteiro mas com emoção real. 
o que vejo e vivo é uma benção que gostaria de dividir, mas a emoção está dentro de cada um... então só desejo a vocês que respirem fundo e sintam o vento no rosto, seja esse o vento o do brasil, da irlanda ou do metrô de londres.
aquele vento de despenteia, que limpa a alma e suja a pele.
aquele vento que faz a gente fechar os olhos, sendo por poluição ou por leveza, vontade de abrir os braços e voar.
é nesse momento que eu sinto a alma despida de pensamentos ou desejos, apenas sentimento, leveza e lágrimas.
onde a vida parece não ter problemas, por não existir ou por ser maior do que qualquer temor.

2 comentários:

Carlos Carreiro disse...

Eu só fiquei uma vez sem palavras ao ler algo. Quando terminei Cem anos de solidão.

Taise Machado disse...

São estes sentimentos, que fazem a gente se sentir mais vivos do que nunca! Fico sem palavras de feliz por saber q vc está tendo essa vontade de abrir os braços e voar!