31 de jul de 2011

esse final de semana, voltando para casa após uma noite meio falhada fraca, decidi que iria fazer o bem sem ver a quem. e você já deve saber que as piores idéias são sempre minhas, né?
pois eis que o felizardo de tanta bondade foi um bêbado.
o coitado não sabia nem quem ele era, de tão bêbado que estava.
estava caminhando em zig-zag no meio  da rua li-te-ral-men-te.
ai pensei cá com meus botões "esse cidadão vai ser atropelado".
atravessei a rua meio que empurrando ele para a calçada. não sei nem como ele conseguia caminhar, porque, assim... falar ele mal conseguia.
ai o nosso papo:

- tu mora onde?
- nesse prédio aqui
(e pense que o prédio tem umas 10 portas)
- qual o número?
- é nesse prédio.
- sim, já entendi, mas preciso que tu me diga qual o número.
- é a porta vermelha
(ah sim, no prédio tem 3 portas vermelhas)
achando a bendita da porta, larguei ele la na frente meio que se balançando (ou dançando).

- você tem a chave?
- é na porta vermelha.

ai, nesse momento me perguntei "por que resolvi ajudar mesmo?"
graças ao bom senhor uma moradora do prédio estava chegando em casa (sóbria) e carregou o jovem.
já fiz a boa ação do ano né?
agora jovens, bebam menos.

Nenhum comentário: