21 de ago de 2011

quando eu era mais nova (não que eu seja velha, longe da velhice!) eu achava que tinha um dedo podre para escolher namorados.
hoje, já não penso mais isso.
hoje eu chego à conclusão de que tenho dez dedos podres, d-e-z!!! porque afinal, nunca escolhi (ou encontrei) um cara legal.
não diminuindo os namorados que tive, pois tive alguns que levo no coração até hoje.
mas sabe quando bate aquele vazio de que nenhum era o cara?
pois, até certo momento a gente culpa os outros por nosso desapontamento: o cara ciumento, o possessivo, o trabalhador demais, o trabalhador de menos, o inteligente demais, o burrinho, o desleixado, o não carinhoso, o grudento demais, o muito alto, o muito baixo, o que morava longe, o sincero demais, o mentiroso, o que bebe, o que não bebe, o que não para quieto, o parado demais, o festeiro, o caseiro, o novo, o velho... e assim por diante.
depois a gente se culpa por não dar certo: grudei demais, grudei de menos, tive ciume demais, ou de menos, sou baixa demais, ou alta, sou inteligente, sou burra, sou melosa, sou grossa, sou carente, sou chorona, sou palhaça, sou possessiva, sou incompreensiva, sou independente demais, livre demais...
hoje, meio revoltada com o mundo, tento acreditar no destino e que se não foi é porque não era pra ser. não era amor. nem melhor. (contrariando a martha medeiros).
porque hoje, ninguém me agrada. n-i-n-g-u-é-m! não com aqueles olhos de paixão, de amor.
me sinto sozinha, queria dividir minha vida com alguém igual a mim, com os mesmos sonhos e objetivos; mas e como que eu vou aguentar alguém como eu? nem eu me aguento às vezes.
os que admiro, os que são parecidos comigo vejo como amigo, não como homem, sabe?
cansei de ser sozinha na multidão... cansei de procurar. cansei.

Um comentário:

Karina disse...

Cansamos. Vou esperar que me achem.