23 de out de 2011

para entrar no clima parisiense: http://migre.me/5YUcS

eu vou ao cinema toda semana. às vezes assisto um filme, às vezes dois, ou três... depende do tempo livre. tudo isso graças ao sensacional cartão cineworld. paga-se 19.99 euros por mês e assiste quantos filmes quiser, ou aguentar.

eis que de todos os filmes que assisti, essa semana teve um que me chamou a atenção, e muito. midnight in paris (meia noite em paris).  não li a sinopse, não sabia do que se tratava. só fui ao cinema porque tinha umas horinhas free entre a aula e o trabalho. aliás, fui até lá para assistir os 3 mosqueteiros, mas já tinha perdido a sessão. sentei ali com meu energético e meu sanduíche com aquele pensamento de "acho que dormirei, estou muito cansada".

ledo engano. os primeiros minutos de filme são apenas imagens da minha amada paris, com aquela música sensacional francesa que me fez tanto lembrar os bons momentos que tive por lá. e que só me faz querer voltar.

resumindo, trata-se de um escritor meio inseguro sobre sua escrita, que vai para paris com sua noiva mega chata. a meia noite ele está sozinho perdido nas ruas de paris, meio bêbado, quando um carro pára e dá uma carona para ele, direto para os anos 20. isso mesmo, década de 20! 

durante várias noites ele viaja no tempo e encontra conhecidos nossos, tais como picasso, salvador dali, hemingway... etc.
unindo arte e literatura com o charme de paris e toda sensualidade dos anos ditos dourados, em uma cena quase no final, eis que surge a frase (parecida com isso) 'passamos a vida toda procurando pela época de ouro, sem perceber que a época de euro pode ser a que vivemos'.

e assim o ator principal faz uma reviravolta em sua vida, encontrando enfim os anos de ouro, o presente.
e não é verdade? estamos sempre pensando no que passou, ou sonhando com o que ainda não chegou e esquecemos de viver intensamente o que realmente importa, o agora.

Nenhum comentário: